Jogo do Guia da Gestão Autônoma da Medicação

5votos

O presente trabalho foi criado na disciplina “A Psicologia e a Saúde: pressupostos para a prática profissional, do 4° ano do Curso de Psicologia, Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde -PUC-SP.

Professora: Ruth G. Lopes

Alunas: Alessandra Sandoval; Dana Martins; Gabriela Flora; Giovana Scaldaferri; Laura Segal; Mariana Searson; Thais Pilnik; Thaís Alves Marcondes

As alunas de psicologia utilizam o guia da Gestão Autônoma da Medicação (G-GAM) para elaborar um jogo educativo em relação aos medicamentos controlados.

O jogo foi realizado com o intuito de criar maneiras criativas de se falar sobre a medicação e seus efeitos colaterais. Dessa maneira, as alunas que já possuíam o conhecimento da ferramenta GAM, e reconhecem a importância de apresentar e discutir sobre o uso do remédio e seus possíveis efeitos esperados e colaterais, utilizarando um de seus passos, o quarto passo, para criar um jogo da memória.

O jogo também mobiliza as pessoas a compartilharem suas experiências com remédio e seus efeitos e assim constroem uma rede de apoio no grupo.

A proposta convida os participantes a se dividirem em pequenos grupos, e pensar em conjunto quais são os efeitos colaterais do remédio e para qual transtorno ou condição ele é indicado, no qual cada figura representa um remédio, alguns dos principais efeitos colaterais e sua indicação. Assim, espera-se que essa brincadeira informativa poderá trazer consigo conhecimento de uma maneira descontraída tanto para os usuários, quanto para os trabalhadores, uma vez que já foi afirmado por alguns que a aplicação do guia pode se tornar algo cansativo e mecanizado.