Jovem cria aplicativo para APAE

6votos

Jovem cria aplicativo para o Apae

 

O administrador de tecnologia da informação Gustavo Rodrigues de Oliveira desenvolveu um aplicativo educacional que reproduz brinquedos reais com o objetivo de fornecer estímulos ao público infantil. O Estimulando já ajudou diversas crianças portadoras de deficiência física ou mental da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Passos e, hoje, Gustavo trabalha para aprimorar o software.
Segundo Gustavo, a iniciativa teve início no ano passado, em seu último ano de faculdade. “O Estimulando foi o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) da minha graduação em sistemas de informação, na Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) Unidade Passos, onde tive orientação da professora Vânia de Oliveira Borges”, explica o administrador, que após estágio foi contratado pelo Grupo Folha da Manhã.
Gustavo contou que a ideia surgiu durante uma conversa com a fonoaudióloga Nívia Maria Cunha, que detalhou a necessidade de um jogo interativo. “Eu trabalho majoritariamente com crianças especiais que tenham até quatro anos. Com o passar do tempo, percebi que muitos brinquedos estavam quebrando ou faltando pilhas. Então, sugeri ao Gustavo a criação de um programa virtual, pois os estímulos dos computadores entretêm muito as crianças”, disse Nívia, funcionária da Apae há sete anos.
“O Estimulando foi perfeito para nós. Ele possui jogos como teclado de música, celular virtual e vídeos de animais reais, por exemplo. Os games são bem interativos, com formas, cores e músicas. Através deles é possível estimular a fala, o ritmo e a memória das crianças com as quais eu trabalho”, afirmou a fonoaudióloga.
No total, foram nove meses de estudo e trabalho. “Nos seis primeiros meses, me dediquei ao levantamento teórico, e os outros três foram voltados ao desenvolvimento prático. Desde a programação, que foi realizada através dos programas Unity 3D e Visual Studio, até a aplicação, que foi testar o aplicativo com as crianças da Apae”, explicou Gustavo.
Essa última fase do trabalho foi muito gratificante, conforme relata Gustavo. “Eu estive em contato com duas crianças, ano passado. A primeira tinha por volta de cinco anos e era autista; a segunda, era portadora de síndrome de Down e tinha somente dois anos. Ambas interagiram bem com os estímulos do aplicativo. Foi motivador. A partir daquele dia, eu tive mais energia para dar continuidade ao trabalho”.
Atualmente, o programador dedica-se a adicionar mais utilidades ao aplicativo, como por exemplo, adicionar vídeos em formato de animação que ensinem a realizar atividades da vida diária como escovar os dentes, tomar banho e trocar de roupa.
O aplicativo está disponível para download no Google Play Store; qualquer pessoa pode baixar gratuitamente.