Projeto ” Acolhimento a Saúde do Trabalhador” na Prefeitura de Biguaçu- SC.

13 votos

O dia-a-dia dos serviços públicos de Biguaçu são bastantes corridos e agitados, com uma grande carga de trabalho para os profissionais dos mais diversos setores, que necessitam estar sempre apostos para atender a população de forma capacitada e humanizada. Esta sobrecarga de trabalho, quando não acolhida e gerenciada pode ocasionar adoecimentos aos servidores e prejudicar a qualidade dos atendimentos/serviços prestados aos cidadãos.

Devido a isso se estabelece o Projeto “Acolhimento a Saúde do Trabalhador” que tem por objetivo oferecer um espaço de acolhimento qualificado e atendimento em Práticas Integrativas e Complementares (PICs) aos servidores das diferentes setores da Prefeitura Municipal de Biguaçu. O projeto foi criado pela fisioterapeuta do Núcleo Ampliado de Saúde da Família e conta com a parceria com o SESC Comunidade do município. Os atendimentos são abertos a todos os servidores públicos do município, conforme agendamento pela central telefônica do SESC. São realizados os acolhimentos e os atendimentos por meio das PICs Reiki e Auriculoterapia. Estas são técnicas que fazem parte do escopo oferecido através na Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPICs).

Segundo a descrição da PNPICs o Reiki define-se como:

“Prática terapêutica que utiliza a imposição das mãos para canalização da energia vital visando promover o equilíbrio energético, necessário ao bem-estar físico e mental.”

 

Já a auriculoterapia, constitui-se como um sistema da Acupuntura, que promove a regulação psíquico-orgânica do indivíduo por meio de estímulos nos pontos energéticos localizados na orelha, por meio de sementes de mostarda. Ambas as técnicas apresentam excelentes resultados na manutenção/recuperação e promoção da saúde, reduzindo sintomas diversos, como: estresse, ansiedade, tristeza, dores em gerais, fobias, compulsões.

Os atendimentos tiveram inicio no mês de novembro de 2019 e acontecem semanalmente, nas quartas-feiras, das 14 às 21 horas. No decorrer desse período do projeto, até a elaboração deste trabalho, 38 servidores foram acolhidos, somando-se 96 atendimentos em Reiki e Auriculoterapia.

Os discursos de alguns dos servidores que receberam os atendimentos relatam redução das queixas de estresse e ansiedade, redução na utilização de medicamentos para enxaqueca e dores em geral, redução de sintomas de compulsão alimentar e irritabilidade. Como podemos ver no relato a seguir:

“Sou agente comunitária, faço parte da equipe eSF, e tenho buscado terapias complementares nós últimos anos para as queixas de ansiedade e dores lombares, assim como outras dores crônicas tem me tirado o sono. Com o trabalho da Wanessa pude experimentar pela primeira vez o Reiki e foi uma experiência maravilhosa, teve momentos onde me senti mais leve e pude ter um momento só meu e refletir sobre coisas que não costumo fazer durante minha rotina. Como mulher carregamos muitas responsabilidades, nossa carga é pesada. Agradeço muito a disponibilidade da profissional Wanessa por nós ofertar este serviço. Quem cuida também merece cuidado. Gratidão!”

Pode-se observar que um projeto que exige poucos investimentos, e pode ser reproduzido em outros espaços tem uma grande capacidade de potencializar a qualidade dos serviços públicos e humanizá-los, uma vez que acolhe, também de forma humanizada, e gera bem estar, promove saúde e valoriza seus trabalhadores.

REFERÊNCIAS:

Brasil. Ministério da Saúde. Saúde de A a Z, Práticas Integrativas e Complementares. Disponível em: http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/praticas-integrativas-e-complementares. Acesso em: 11/11/2019.