ACOMPANHAMENTO PSICOLÓGICO A PACIENTES BARIÁTRICOS NO HGV É DESTAQUE NACIONAL

10 votos

O Hospital Getúlio Vargas (HGV) foi destaque nacional pelo trabalho exitoso referente ao acompanhamento psicológico pré e pós cirúrgico oferecido a pacientes bariátricos, integrado ao Serviço de Cirurgia Bariátrica e Metabologia do Hospital. O trabalho foi apresentado durante o 28º Encontro Remoto Nacional da Rede Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS). O evento aconteceu no período de 9 a 12 de novembro e concorreram 40 trabalhos em todo o Brasil.

 

O artigo apresentado pelas psicólogas, Marta Socorro Vasconcelos Caldas Brito e Zilma Maria Bento Cavalcante, foi considerado inédito e pioneiro no serviço público de atenção ao paciente obeso mórbido no Piauí. O artigo ficou em segundo lugar no Brasil.

De acordo com a psicóloga Marta Vasconcelos, o trabalho foi relevante por simplificar o acesso à indispensável avaliação psíquica pré-cirúrgica e à continuidade do acompanhamento psicológico após procedimento. “Voltado à ressignificação subjetiva da relação do indivíduo com seu corpo, este acompanhamento configura-se no sentido de auxiliar o paciente a desenvolver recursos psicoemocionais, por vezes incipientes ou inexistentes, de enfrentamento à obesidade”, explica à psicóloga.

Para a psicóloga Zilma Bento, co-autora do trabalho, desde o credenciamento do Serviço de Cirurgia Bariátrico no HGV, em 2019, já foram atendidas mais de 100 pacientes no seu pré e pós operatório. “O que o Ministério da Saúde considerou inédito dentro do serviço púbico de saúde foi o acolhimento e acompanhamento durante todo o pré e pós operatório, resignificando as mudanças de comportamento em todo o processo”, explica a psicóloga.

 

Segundo a paciente bariátrica, Francinete Nery de Oliveira, que já realizou a cirurgia, o atendimento psicológico é um dos fatores mais importante para o paciente. “Tem que trabalhar seu fator psicológico antes e depois. Muitos acham que a psicologia não tem importancia, é somente uma conversa, não!! É para você se preparar, se conhecer, colocar para fora seus medos e angustias. E é um dos fatores que após a cirurgia, o paciente volta a engordar porque não continua o tratamento com o psicólogo”, destaca Francinete.

 

Para o diretor-geral do HGV, Osvaldo Mendes, a oferta do acompanhamento psicológico  impacta positivamente no sucesso pós-cirúrgico, “pois favorece a mudança de comportamentos alimentares compulsivos ou compensatórios e o agravamento de transtornos psíquicos associados à obesidade”, explica o gestor.

 

O artigo será publicado na Revista de Saúde Digital e Tecnologias Educacionais – RESDITE, da Universidade Federal do Ceará e comporá o e-book “Práticas Inovadoras da Rede UNA-SUS: Evidência Científica e Qualidade na Prática”.