Estudantes médicos conversam com idosos institucionalizados sobre alimentação saudável

10 votos

No Brasil, “pessoa idosa” é o termo usado para se referir aos cidadãos que têm 60 anos de idade, ou mais.
Acadêmicos do Curso Médico são inseridos como membros de equipes interprofissionais, em oito Estratégias Saúde da Família (ESFs) nos municípios de Presidente Prudente e Álvares Machado, no interior de SP, graças a uma parceria firmada entre Academia e Serviço (UNOESTE/Secretarias Municipais de Saúde).
Os Facilitadores do Programa de Aproximação Progressiva à Prática da Universidade do Oeste Paulista (PAPP/FAMEPP/UNOESTE) utilizam Metodologias Ativas, como a Problematização, com o objetivo de criar Planos de Ação, a partir da análise das necessidades de saúde da população adscrita aos territórios de Saúde, ligados às ESFs dos municípios citados acima.
Um dos Planos de Ação, elaborado pelos futuros profissionais médicos, esteve relacionado à alimentação saudável para idosos.
Estudantes apresentaram o Projeto relacionado ao Plano de Ação, para os profissionais da ESF, antes de sua aplicação na instituição de longa permanência para idosos (ILPI), em Presidente Prudente.
Os futuros médicos explicaram, na Roda de Conversa com os idosos institucionalizados, que é importante estabelecer rotinas saudáveis de vida, pois elas podem trazer benefícios para a saúde, mesmo nas idades mais avançadas. A alimentação saudável está elencada entre os cuidados diários com a saúde que contribuem para um ritmo favorável de envelhecimento.
Os acadêmicos explicaram os dez passos para uma alimentação saudável para pessoas idosas:
1º passo: Faça pelo menos três refeições (café da manhã, almoço e jantar) e dois lanches saudáveis por dia. Não pule as refeições!
2º passo: Inclua diariamente seis porções do grupo dos cereais (arroz, milho, trigo, pães e massas), tubérculos como a batata, raízes como mandioca/macaxeira/aipim, nas refeições. Dê preferência aos grãos integrais e aos alimentos na sua forma mais natural.
3º passo: Coma diariamente pelo menos três porções de legumes e verduras como parte das refeições e três porções ou mais de frutas nas sobremesas e lanches.
4º passo: Coma feijão com arroz todos os dias ou, pelo menos, cinco vezes por semana. Esse prato brasileiro é uma combinação completa de proteínas e bom para a saúde.
5º passo: Consuma diariamente três porções de leite e derivados e uma porção de carnes, aves, peixes ou ovos. Retirar a gordura aparente das carnes e a pele das aves antes da preparação torna esses alimentos mais saudáveis.
Após a realização da ação de Educação em Saúde para idosos institucionalizados, a Facilitadora utilizou o Arco de Maguerez para estimular Reflexão na Ação.
Estudantes consideraram que seria importante existir uma informação clara e adequada nos rótulos dos alimentos oferecidos aos idosos e para a população em geral, no Brasil. Também defenderam o direito dos idosos de saberem o que comem. Explicaram que deveria existir uma rotulagem que alertasse os consumidores, principalmente os idosos, sobre a composição dos produtos.
Os acadêmicos consideraram a importância da educação alimentar para a população idosa, complementando que, para fazer escolhas mais saudáveis, os consumidores precisam saber o que estão consumindo, livres da desinformação promovida pela indústria de ultra processados.
A Facilitadora complementou que é necessário dar um “basta” para os agrotóxicos. Existem muitos malefícios à saúde e ao meio ambiente causados por essas substâncias que já foram comprovados. Dessa maneira precisamos conscientizar as pessoas sobre a necessidade de mudanças.
Estudantes se posicionaram contra a publicidade enganosa e abusiva de alguns alimentos, capaz de influenciar os hábitos e comportamentos das pessoas. Explicaram que a publicidade ilegal traz impactos negativos para a saúde das pessoas e deve ser controlada.
Os acadêmicos ainda conversaram com as nutricionistas que trabalham na Instituição de longa permanência para os idosos, com foco na introdução de Sistemas Alimentares Saudáveis e Sustentáveis. Chegaram à conclusão de que alimentar-se bem envolve práticas que vão desde a produção, o processamento e a distribuição de um alimento, até sua preparação e consumo.
Os Princípios da Política Nacional de Humanização (PNH) denominados “Protagonismo do Usuário SUS” e “Transversalidade das Ações de Humanização” alicerçaram a produção do Plano de Ação relacionado à alimentação saudável para os idosos.
Os participantes consideraram como positiva a ação de Promoção à Saúde desenvolvida no território da ESF.

Referências:
Nutrição da pessoa idosa.
Disponível em:
https://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/223_nutricao_idoso.html
Acesso em 21 11 2021, às 13h 43min.