Sobre:

Sou professor de Ciências Sócio Históricas - Geografia - na EMEF Wenceslau Fontoura da SMED e Assessor da Área Técnica de Saúde Mental da SMS, ambos na PMPA.

Na área da saúde desde 1989, na Secretaria Municipal da Saúde desde 1998 e como professor do EJA desde de 2011, tenho especial interesse na articulação dos temas da coesão social, comunidade família, saúde mental e educação.

Com experiência em UTI neonatal, tenho alunos que foram meus pacientes quando nasceram prematuros no GHC. Na saúde mental trabalhei com reinserção social e reabilitação psicossocial em serviços substitutivos na rede de atenção à saúde mental.

Minha graduação é em Ciências Sociais pela UFRGS. Tenho pós graduação, também pela UFRGS, em Humanização da Gestão e da Atenção no SUS, além de experiência em Assessoria Institucional na área sindical.

Interesses:

Literatura

Teoria do Conhecimento

Filosofia

Exobiologia

Tanatologia

Ciência Política

Sociologia

Antropologia

Cinema: drama, documentário, comédia, ação, fantasia...

 

Formação:

Graduado em Ciências Sociais - UFRGS (2006);

Pós graduado em Humanização da Gestão e da atenção do SUS (2009)

Política de destruição em massa

Os trabalhadores da saúde são testemunhas conscientes, além de vítimas, juntamente com o povo brasileiro, do holocausto dos vulneráveis nessa sindemia. Em nome do deus mercado, da saúde da economia, os governos estão fazendo morrer o maior número possível de pessoas. Tenho 50 anos, há 30 sou trabalhador da área da saúde. Como Técnico em […]

O que faz você querer o que quer?

A questão é quando um gesto se torna inevitável por uma soma de fatores que não podem ser conscientemente pensados. Quando uma ação toma controle do ator e o faz atuar. Nessa situação, você desconhece, ou não tem tempo de considerar, as consequências do que está fazendo. Teus gestos te levam a participar de algo […]

Encontros

Tem alguma coisa na existência, acho até que é óbvio, mas não conseguimos ver. É o que dá a minha vida e a de qualquer outro o mesmo tipo de valor. Por isso não acredito em culpa. A culpa é uma espécie de ilusão. A vida é positividade. Culpa equivale a um erro no modo […]

Delírio, tempo e febre

Eu tento entender o que é o tempo. O presente, o passado e o futuro estão entrelaçados na imagem cósmica e fria de uma Deusa chamada destino. O destino é composto de todas as coisas que acontecem. A questão é que, para nós, é impossível ver o que no futuro fará parte do destino. Nós […]

Por uma vida não fascista

Ninguém merece um destino. Os acontecimentos de uma existência estão conectados à eternidade do universo. Então, não se trata de merecer o que acontece. A questão é como lidar com o que acontece, como oferecer algo ao universo, em troca da existência, seja qual for a sua condição. Tudo o que nos acontece, e o […]

Perdas

A solidão de quem perde um familiar, esposo, esposa, pai, mãe, filho, filha, amigo, amiga na Sindemia leva a uma reflexão sobre a dureza constante da existência e do valor esquecido da vida humana em nosso modo de vida. Essa coisa de arrependimento é terrível. Seduz a gente porque dá um sentido para a dor […]

O abismo pandêmico

Há cem anos uma variante nova do vírus influenza causou uma pandemia que matou dezenas de milhões de pessoas no mundo todo. Não podíamos contar com os antibióticos, antiinflamatórios, nem vacinas. Foi devastador, mas epidemias e pandemias ameaçam a civilização e a espécie humana por centenas de milhares de anos. Quando as viroses comuns na […]

Tempestade perfeita: a desintegração do Brasil

Quando uma série de gestos contraditórios são racionalmente defensáveis não se configuram várias soluções diferentes, como pode parecer ingenuamente num primeiro momento. Nestes casos, o mais comum é termos um cenário trágico. Aliás, a colisão entre o certo e o certo define perfeitamente o que designamos pelo termo tragédia. O risco das múltiplas tempestades, culturais, […]

A ciência diante do negacionismo

Em 2020 nos deparamos com os limites da ciência ao lidar com eventos novos. O salto do Coronavírus para a espécie humana era previsto de modo insistente pelos virologistas há muito tempo. No entanto, os outros ramos da ciência não puderam convencer os governantes a se prepararem adequadamente para lidar com uma já esperada pandemia. […]

Porque é genocídio

O percentual das pessoas que são letalmente vulneráveis a Covid-19 pode chegar a 1% de uma dada população. No Brasil, isso significa 2,09 milhões de pessoas. Esse é o contingente de seres humanos ameaçados pelo negacionismo somente no Brasil. O problema é tão grave, ou ainda pior, em outros países, como os EUA, dependendo de […]